(11) 9 6900-7888

Dicas para adaptar ambientes para pets – cães e gatos

Ambientes para pets – Mariana Castro, especialista em comportamento animal e CEO do It Pet, explica como os projetos residenciais podem atender as necessidades de quem tem pets em casa.

 

Ambientes para Pets - Ambiente com combinado com brinquedos PET - Studo 92 - Foto Mariana Orsi
Ambiente com combinado com brinquedos PET – Studo 92 – Foto Mariana Orsi
GATOS

Felinos, sejam eles leões ou gatos domésticos, têm necessidades básicas. A vida dos gatos domésticos os obriga a adaptar suas necessidades a ambientes muito mais restritivos, e é aí que a gatificação entra em cena.

Gatos precisam de:

Espaço: gatos urbanos vivem, na grande maioria dos casos, em espaços confinados, como apartamentos ou casas com ambientes protegidos. Sim, é para a proteção deles, mas isso, por outro lado, restringe suas possibilidades de explorar.

Território: gatos são seres extremamente territoriais. Quando dividem o espaço com outros gatos, mesmo que tenham um bom relacionamento entre eles, precisam de cantos que sejam “exclusivos”. Quem tem vários gatos sabe que cada um escolhe seu lugar favorito na casa. Eles também marcam seus territórios, deixando seu cheiro em pontos estratégicos.

O primeiro passo para gatificar um ambiente é compreender o gato – ou gatos – da casa. Quais são suas preferências, gostos e desgostos? Qual é a sua rotina, horários de comer, fazer suas necessidades, se dar banhos de língua ou dormir? Essas informações serão básicas para iniciar o projeto. Tornar o ambiente mais estimulante para o seu gato pode ser tão simples como criar uma pilha de caixas de papelão, ou tão complexo quanto desenvolver um projeto arquitetônico.

VEJA TAMBÉM: DIVISÓRIAS DRYWALL RIVEPLAC

Para começar, vamos pensar no que os gatos gostam:

  • Lugares altos, de onde podem observar o ambiente: prateleiras, nichos, passarelas, pontes;
  • Lugares reservados, onde podem se esconder e se sentir seguros: tocas, caixas, nichos;
  • Arranhadores: papelão, corda, carpete (de preferência não os móveis da casa!);
  • Escaladores: telas, rampas;
  • Comida, água e a bandeja sanitária devem ser posicionadas de modo a permitir rotas de fuga, quer dizer, o gato não pode se sentir encurralado enquanto estiver suprindo suas necessidades básicas. Também, não devem ficar escondidas em locais ermos da casa, a não ser que seu gato adore este dado local. Em outras palavras, coloque as coisas do seu gato em lugares que ele goste, ou ele pode decidir fazer xixi e cocô no lugar errado, não comer ou, o que é péssimo, não beber água.

CÃES

Os cães fazem parte da nossa vida doméstica há mais tempo do que os gatos. Sua adaptação é, portanto, mais simples nos ambientes urbanos onde vivemos.

Cães saem para passear na rua, vão ao parque, podem frequentar restaurantes e outros locais pet friendly, tendo assim mais opções de entretenimento e oportunidades de exercer comportamentos típicos da espécie, como farejar, explorar, correr e brincar com outros cães.

O cantinho do cão pode ter uma área reservada para guardar os brinquedos, e isso também pode ser uma ótima oportunidade de treinar comportamentos importantes, como reconhecer brinquedos pelos nomes ou cores, pegar e colocar os brinquedos dentro de uma cesta ao invés de deixar tudo espalhado, e outros aspectos do entretenimento que podem trazer benefícios mentais ao seu cão. Assim como crianças, cães às vezes cansam de certos brinquedos. E todos os cães gostam de variedade.

A área de fazer xixi deve estar longe do cantinho de descanso. É importante que o cão entenda qual a função de cada área da casa, e o que é permitido onde. Assim, prepare na área de serviço ou no banheiro o local para fazer as necessidades. E jamais deixe a comida perto deste local.

 

Mariana Penteado de Castro

Mariana Penteado de Castro é mãe de pet e conviveu com diversos tipos de animais, em casa ou na fazenda da família, desde a sua infância: cães, gatos, cavalos, serpentes e demais seres silvestres, nativos da Serra da Mantiqueira. São mais de 40 anos de experiência em comportamento animal.

Mari está sempre em constante aperfeiçoamento, tanto que é a primeira profissional de banho e tosa no Brasil a ter a certificação Fear Free Pets, que preza pelo bem-estar na abordagem e manuseio dos animais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.